Acesse a área e tenha informações detalhadas sobre o seu Contrato, o número do seu Cartão Nacional de Saúde - CNS e 2ª Via do Boleto para pagamento.
 
  Prestador acesse o Autorizador Web, Clique Aqui.
 
  Acessar o Webmail Zimbra
 

Dicas de Saúde

CONSUMO

Tenha cautela com o uso de suplementos alimentares

Publicada em 23/01/2017, por Llian Colho.

Ministério da Saúde esclarece sobre a função destes produtos e porque é necessário consumi-los apenas com orientação médica.

Como o próprio nome faz referência, os suplementos alimentares têm como principal função complementar algum nutriente que não esteja sendo ingerido suficientemente. É possível encontrar no mercado diversos tipos de suplementos, alguns com foco no fornecimento de carboidratos e proteínas, outros voltados para vitaminas e minerais. Porém, o Ministério da Saúde divulgou informações para reforçar que estes mesmos nutrientes integram os alimentos naturais, portanto, em muitos casos é possível suprir a necessidade do corpo sem o uso de suplementos.

A preocupação do Ministério da Saúde se deve ao fato de que o mercado de suplementos alimentares tem crescido continuamente, cerca de 25% ao ano, principalmente em relação aos produtos voltados para pessoas que praticam exercícios físicos e querem, de forma rápida, perder peso ou ganhar massa muscular. Entre os alertas do Ministério da Saúde está para o fato de que o uso irregular dos suplementos alimentares pode gerar sobrecarga hepática (fígado) e renal (rim). Já os suplementos termogênicos, geralmente compostos por cafeína, podem causar mal-estar, taquicardia e disfunções na tireoide.

Quando utilizar suplementos alimentares
Conforme o Ministério da Saúde, o uso de suplementos alimentares deve ser feito apenas quando a alimentação for insuficiente para algum nutriente. Esse diagnóstico pode ser feito por meio de exame de sangue, ou com base em sinais e sintomas apresentados pelo paciente. Apenas a partir do diagnóstico é possível indicar a necessidade do complemento de nutrientes, como vitaminas, minerais, proteínas ou carboidratos. Lembrando que os produtos devem complementar a alimentação, não substituir.